(11) 2579-1172 / 5084 0853  |  contato@yogamarciaamaral.com

HATHA YOGA

HATHA YOGA – O CULTIVO DE UM CORPO DE DIAMANTE

O “Yoga vigoroso”, ou Hatha-Yoga, é um produto da época medieval. Seu objetivo supremo é idêntico ao de todas as formas autênticas de Yoga: transcender a consciência egóica (ou, para empregar um neologismo, egotrópica) e realizar o Si Mesmo, a Realidade divina. Entretanto, a tecnologia psicoespiritual do Hatha-Yoga gira especialmente em torno do desenvolvimento do potencial do corpo, para que este seja capaz de suportar a força e o peso da realização transcendente. Em geral, nós achamos que os estados de êxtase, como o samâdhi, são realidades puramente mentais, mas isso não é verdade. Os estados místicos de consciência podem ter um efeito profundo sobre o sistema nervoso e o corpo em geral. Afinal de contas, a experiência da união extática ocorre com pessoas que ainda têm corpo. O hatha-yogin, portanto, trabalha para fortalecer o corpo – para deixá-lo bem preparado.
O mais importante é que a própria iluminação é algo que acontece com o corpo inteiro. Em nenhum lugar isso é evidenciado com tanta clareza, quanto nos escritos de nosso contemporâneo Da. Free John (AdiDa), que afirma:

“A Iluminação do Homem é a Iluminação do corpo-mente por inteiro. É uma iluminação literal, até mesmo corpórea, ou uma Transladação de todo o corpo-mente do indivíduo para o Esplendor, a Força, o Amor ou a Luz absolutos que são anteriores e superiores a todas as velocidades de luz manifesta ou invisível e a todas as formas ou seres que circulam na luz manifesta, quer sutis, quer grosseiros”.

Assim, as disciplinas do Hatha-Yoga foram criadas para facultar a manifestação da Realidade suprema no corpo e na mente humanos e finitos. Neste ponto, o Hatha-Yoga expressa o ideal do Tantra, que é o de viver no mundo a partir da plenitude da realização do Si Mesmo, e não o de fugir da vida para chegar à iluminação. O Hatha-Yoga é uma das doutrinas integrais, como explicamos na Introdução.

O praticante de Hatha-Yoga quer construir um “corpo-divino” (divya-sharîra) ou corpo adamantino” (vajra-deha) para si mesmo, o que lhe garantiria a imortalidade nos mundos manifestos. Não se interessa em obter a iluminação mediante o prolongado descuido do corpo físico. Quer tudo: a realização do Si Mesmo e um corpo transmutado no qual possa gozar do universo manifesto nas suas diversas dimensões. Quem não sentiria esse mesmo desejo? Porém, como seria até de se esperar, muitos praticantes de Hatha-Yoga sacrificam as suas aspirações espirituais mais elevadas e se contentam com objetivos  menores, talvez objetivos  mágicos postos a serviço da personalidade egóica. A magia, como a exotecnologia, é um meio de manipulação das forças da Natureza, ao passo que a espiritualidade só diz respeito à transcendência da personalidade egóica manipuladora.